PUBLICIDADE

Escolas públicas promovem melhorias com apoio da Itaipu

Escolas Novo Amanhecer, de Nova Aurora, e Pia Marta, de Matelândia, dão a largada para 26 projetos aprovados na seleção pública de patrocínios da binacional, que receberão 1,3 milhão de reais

 

Por meio de uma seleção pública de patrocínios, 26 escolas públicas da região Oeste do Paraná receberão 1,3 milhão de reais da Itaipu Binacional. O resultado já havia sido anunciado no último dia 13 de fevereiro e, com isso, representantes das escolas selecionadas estiveram no Centro Executivo da Itaipu para dar entrada na documentação e iniciar os seus projetos.

A Escola Novo Amanhecer, onde funciona a Apae de Nova Aurora, vai receber 43 mil reais para a realização de um jantar com apresentações de seus alunos. O jantar terá como objetivo arrecadar fundos para a construção do calçamento em torno da escola.

“Nossa calçada não tem acessibilidade. As raízes das árvores levantaram o calçamento. Já teve gente que caiu e como a escola tem cadeirantes, nós vemos o sofrimento que é. Então fizemos esse projeto”, afirma a diretora Dolores Pezenti.

A escola trabalha com alunos de zero a 70 anos, com educação infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos. Ao todo, são 73 alunos. O ensino é integral, com atividades no contraturno, como oficinas de artesanato e teatro.

A escola já havia desenvolvido outro projeto com apoio da Itaipu, para a instalação de placas para a geração de energia solar. “A gente ficou muito feliz com esse apoio da Itaipu”,  completou Dolores. “É um investimento que vai beneficiar toda a comunidade”.

Na escola Pia Marta, de Matelândia, o patrocínio vai servir para dar ainda mais estímulo a um esporte que vem mudando a vida de muita gente no local, o badminton (em que os jogadores, individuais ou em duplas, jogam com raquetes e uma espécie de peteca, de forma semelhante ao tênis ou ao vôlei).

A escola Pia Marta tem cerca de 130 alunos e trabalha desde a educação infantil até o 3º ano do fundamental (a escola, antes colégio agrícola, iniciou no ensino regular em 2015 e, a cada ano, acrescenta uma nova série).

Com os 53 mil reais aprovados junto à Itaipu, a escola vai promover um campeonato aberto de badminton. Podem participar crianças e seus familiares. A prática do esporte começou de forma tímida no município, mas hoje já tem uma atleta campeã brasileira na categoria abaixo de 11 anos.

“Queremos divulgar mais o projeto e acolher mais crianças”, conta a assistente social da escola, Josiane Fátima da Silva Biazus, acompanhada do diretor Jodeam Sousa de Oliveira. “Esse edital, desde o treinamento, foi feito de uma forma muito válida, que facilitou bastante pra gente”, completou.

A gerente da Divisão de Gestão da Comunicação Social, Teresa Raquel Angheben, comentou que a seleção pública, além de sistematizar e simplificar o acesso aos recursos de patrocínio, também contribui diretamente para a missão institucional da Itaipu. “São projetos que vão gerar impactos positivos e melhorar o desenvolvimento regional”, afirmou.

Foto: Sara Cheida

Facebook
Google+
Twitter