Notícias Gerais

Estudo mostra que moscas ingerem álcool, quando rejeitadas


Cientistas da Universidade da Califórnia em San Francisco descobriram que as moscas-de-fruta (também chamadas de drosófilas) recorrem ao consumo de álcool para amenizar a dor de um amor malsucedido.

SIGA O PORTAL IGUAÇU NO TWITTER!

O que parece uma piada sobre os indivíduos do sexo masculino, apresenta evidências científicas que levam a crer que o inseto age da mesma forma quando a fêmea refuta o acasalamento. O estudo, divulgado pelo periódico científico Science, mostrou que os machos da espécie Drosophila melanogaster ingeriram mais álcool após levar um “não”.

Durante o experimento, os cientistas observaram que as moscas que copulavam não só consumiam menos álcool como também tinham níveis mais baixos de um neurotransmissor chamado NPF- análogo a outro neurotransmissor, também encontrado em mamíferos como humanos.

Moscas que não copulavam tinham a taxa de NPF mais alta. Os pesquisadores acreditam que este neurotransmissor seja um componente chave para o sistema de recompensa.

Os testes

Os pesquisadores separaram dois grupos de fêmeas. O primeiro foi composto por moscas virgens, e o segundo com moscas que haviam copulado por vários dias, o que aumentaria a tendência de rejeição a uma nova cópula.

Após um período isolado com a fêmea, os machos iam para outro container com dois canudos, um contendo apenas solução nutritiva e outro com 15% de álcool. Os machos rejeitados ingeriram muito mais álcool que as que copularam.

A análise mostrou que não se tratava apenas de uma questão de comportamento: os níveis de NPF também foram muito diferentes entre os machos que copularam e os que foram rejeitados.