Notícias Gerais

Parque das Aves recebe três filhotes de araçari-castanho resgatados


O Parque das Aves recebeu três filhotes de araçari-castanho que caíram de um ninho em Toledo, no Paraná. As aves foram levadas pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP) para a Universidade Federal do Paraná (UFPR), campus Palotina, e agora estão sob os cuidados da equipe do Parque. Essa é uma situação comum nessa época do ano, pois se trata da estação reprodutiva dos animais.

As três aves resgatadas chegaram ao campus Palotina da UFPR no dia 17 de novembro, e lá receberam todos os cuidados necessários da equipe do Programa de Residência em Medicina e Conservação da Fauna Silvestre, chefiada pelo professor Anderson Luiz de Carvalho. No dia 27 de novembro elas chegaram ao Parque das Aves e estão sendo cuidados na Sala de Filhotes, onde os visitantes podem acompanhar sua alimentação em alguns horários durante o dia. Depois que os araçaris-castanhos crescerem um pouco mais, poderão integrar um recinto juntamente com outras aves de sua espécie.

Quem resgata aves nessa situação tem a melhor das intenções, mas nem sempre o ideal é que ela seja retirada do local. Muitas vezes, se os pais estiverem por perto, é melhor que o filhote seja recolocado no ninho ou em locais abrigados para que eles possam cuidar dele. Quando há uma interferência nesse processo, o filhote acaba não recebendo o treinamento de como sobreviver na natureza e o seu retorno ao habitat natural se torna muito difícil.

A diretora técnica do Parque das Aves, Paloma Bosso, explica qual é a melhor forma de proceder quando um filhote é encontrado no chão. “O importante é observar com atenção o filhote e suas reações. Caso ele esteja bem e possua penas, os pais devem estar por perto e então o melhor é que ele permaneça no local. Recomendamos que as pessoas removam o animal e acionem a Polícia Ambiental apenas em último caso, como quando houver a presença de um predador ou os pais não estiverem à vista.”

(Assessoria)