PUBLICIDADE

Prefeitura distribui máscaras a comunidades carentes

Primeiras ações envolveram mais de 30 voluntários para distribuição de 2 mil máscaras

 

A Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, através da Secretaria de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade iniciou na manhã de ontem (23) a distribuição de 2 mil máscaras de pano a comunidades carentes, com auxílio de voluntários.

As máscaras foram fabricadas por detentas da Penitenciária Feminina, e por mais de 30 mulheres integrantes dos Clubes de Mães. O trabalho é fruto de uma parceria com a Prefeitura Municipal, que fez a doação de tecidos e aviamentos.

“Nesta remessa foram entregues 3 mil peças. Dessas, pelo menos mil foram distribuídas a servidores das áreas de saúde, segurança e catadores. As outras duas mil serão distribuídas em comunidades carentes”, comentou a secretária da pasta, Rosa Maria Jerônymo.

A ação iniciou começou pela Vila União e seguiu também para a Vila Bancária, onde os servidores entregaram as máscaras as máscaras de casa em casa. A projeção, de acordo com a secretária é distribuir 100 mil máscaras à população mais carente. A entrega contará com auxílio de servidores e acontecerá três vezes por semana.

Orientações
Os servidores dividiram-se em grupos e realizaram um arrastão pela Vila União no período da manhã para fazer a entrega das máscaras. “Estamos distribuindo uma máscara por morador, e também dando orientações do uso correto, higienização. Acho que chega num momento muito importante, pois muitas dessas pessoas não tem condições de comprar uma máscara”, disse a servidora da secretaria de Saúde, Marlene de Souza. Além da distribuição das máscaras, os voluntários também ofertaram informações a respeito do agendamento online para vacinas.

Recepção
Nos blocos de apartamentos da Vila União, muitas famílias, como da dona de casa Joice de Lima, já aderiram ao uso das máscaras. “Já vimos que tem muita gente usando, e já usamos também quando saímos de casa”.

Dona Adelina Moraes, 65, integra um grupo de risco, mas não deixa de auxiliar a comunidade. “Eu faço máscaras de pano e dou para quem pede aqui. Tem que ter consciência, tem que se preocupar e ajudar as pessoas. Eu já faço a minha parte e não saio de casa”.

Para as vizinhas Suzete Silva, 50 e Célia Rodrigues, 57 as doações vieram em boa hora. “Eu já gosto de ficar em casa, mas se precisa sair, sei que preciso pôr a máscara. Mas aqui é complicado porque nem todo mundo tem”, disse Célia. Somente na Vila União foram distribuídas durante a manhã, 600 máscaras. O trabalho será retomado na segunda-feira.

Parcerias
Nas unidades básicas de saúde do São Luiz e Jardim São Paulo II, uma parceria com o Rotary Clube Três Fronteiras também fez a doação de máscaras aos moradores, especialmente aos grupos de risco, como idosos e portadores de doenças crônicas.

Elena Rodrigues da Maia, 56, elogiou o trabalho dos voluntários ao receber a máscara em casa.  “Tenho muita gratidão a vocês por esse trabalho e cuidado. Estou muito feliz”.

A entrega de 680 máscaras foi feita de casa em casa, conforme o levantamento das áreas mais carentes da região. Outras 1.600 máscaras já estão sendo produzidas por integrantes do Rotary Clube Três Fronteiras e também por voluntárias, para distribuição na região.

Facebook
Google+
Twitter