PUBLICIDADE

PTI-BR apresentará projetos em Smart Cities desenvolvidos e testados em Foz do Iguaçu em evento nacional

Smart City Business Brazil (SCBA), ocorrerá de 24 a 26 de maio em São Paulo, reunindo especialistas em tecnologia para a busca de soluções em cidades inteligentes.

A expertise e os projetos criados em Foz do Iguaçu na temática de Smart Cities estarão novamente em evidência. De 24 a 26 de maio, o Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR) estará presente no Smart City Business Brazil Congress (SCBA), edição 2022. O congresso, considerado um dos mais estratégicos eventos de Smart City do país, será realizado em São Paulo. Infraestruturas digitais e gestão de cidades serão os principais temas apresentados nos painéis.

O evento é uma promoção do Instituto Smart City Business America (SCBA), entidade que trabalha pelo desenvolvimento das cidades inteligentes no continente latino-americano e constituída por empresas, organizações públicas e especialistas em Smart Cities. O instituto está presente em 11 países da América Latina, além de representação nos Estados Unidos e Espanha.

O principal objetivo da participação do PTI-BR no SCBA, juntamente com a Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, a Brasil Soberano, ABDI, INMETRO, ABNT, ABRAC e as empresas do Programa Smart Vitrine, é apresentar para o mercado a plataforma de negócios e a expertise em Smart Cities desenvolvida ena cidade. Durante os três dias de evento estará em destaque o hub de inovação, plataforma de parceiros inovadores e transformadores, aberta ao mercado, que conecta atores e acelera negócios, com o apoio de instituições de referência.

Vão ser apresentados o Living Lab, laboratório aberto para demonstração, aplicação do uso e avaliação de soluções tecnológicas; o primeiro bairro público Sandbox do Brasil, o Programa Vila A Inteligente; Hack4cities, evento de desafios para a criação de soluções inovadoras; Edital Hangar, programa de incubação de empresas; 5G&IoT, programa de inovação aberta com startups para identificar demandas do mercado e desenvolver soluções utilizando 5G&IoT; o Edital Smart Vitrine, para seleção de empresas tecnológicas voltadas ao tema de cidades inteligentes para testarem suas soluções em ambiente real; o ISU, índice de sucesso do usuário para mensuração da relação do usuário com a solução implantada no ambiente Sandbox; o Laboratório de Infraestrutura de Qualidade, iniciativa pioneira para a validação das novas tecnologias que estão sendo empregadas nas cidades inteligentes, além do primeiro Centro de Excelência em Smart Cities do Brasil, representação real de um ambiente de integração das operações urbanas em municípios. Um grande One Stop Shop Tecnológico em funcionamento para Smart Cities.

Para o diretor superintendente do PTI-BR, general Eduardo Garrido, a participação do Parque Tecnológico no SCBA é uma oportunidade para a conexão do ecossistema de inovação com gestores públicos e com atores estratégicos direcionados a Smart Cities, com potencial para negócios. “Nosso propósito é apresentar nossas expertises em Cidades Inteligentes e contribuir com inovação e tecnologia, oferecendo apoio para a replicação e transformação em cidades mais inteligentes, criativas, conectadas e sustentáveis, proporcionado melhorias em diversas áreas, como geração de renda, qualidade de vida, segurança e sustentabilidade”, explicou.

“Também é mais um passo para consolidar Foz do Iguaçu como referência na temática de Smart Cities”, destacou.

Saiba mais sobre o SCBA

O SCBA atrairá líderes, gestores e agentes governamentais e da iniciativa privada que pensam, planejam e estruturam a infraestrutura digital das cidades.

No evento participarão players estratégicos e stakeholders do ecossistema de cidades, entre eles: concessionárias de serviços, fabricantes de tecnologias e soluções, investidores, gestores de cidades e especialistas. Ou seja, aqueles que pensam, planejam e compram soluções tecnológicas para as cidades e aqueles que criam e fornecem soluções para as cidades.

O objetivo principal do congresso é gerar diálogos sobre as questões que desafiam a consolidação de um ecossistema robusto e autossuficiente no país; o aprimoramento das tecnologias para as cidades, buscando padrões tecnológicos que beneficiem a sociedade; a orientação no uso das tecnologias e o incentivo ao compartilhamento de experiências e projetos.

Créditos: PTI-BR.

Facebook
Google+
Twitter