Notícias Gerais

Sarau dos direitos humanos acontece neste sábado em Foz


 

Historiadora do Rio de Janeiro (RJ), Denize Goulart é uma das convidadas do sarau promovido pelo Centro de Direitos Humanos e Memória Popular (CDHMP) neste sábado, 14, a partir das 16h. Aberto para a comunidade e com entrada gratuita, o evento ainda terá lançamento de livro, rodas de chorinho e samba, exposições, poesia e expositores.

Filha do ex-presidente João Goulart, Denize conversará sobre o exílio de sua família no exterior, a Campanha da Anistia e as memórias do golpe civil-militar de 1964. Com a deposição, “Jango” partiu para o Uruguai com familiares, até falecer anos depois na Argentina.

No sarau, será lançado o livro “Ewald, um alemão”, de Luiz Carlos Schroeder. Descendente de mestres-cervejeiros alemães, na década de 1950 Ewald instala uma pequena fábrica da bebida no Oeste do Paraná. Ao falecer prematuramente, deixa um filho de 10 anos. As memórias do menino perfazem a obra de Schroeder, que é advogado de Toledo (PR), cidade em que já foi vereador.

O músico Jaime André Schlogl, o “Pingo”, conduzirá roda de chorinho com artistas convidados e aberta aos participantes do evento. Uma roda de samba, igualmente compartilhada entre todos os interessados, também ditará ritmo musical do encontro.

Quem visitar o sarau dos direitos humanos poderá adquirir roupas estilizadas e recicladas, a partir do conceito de reuso e da arte do reaproveitamento, da artesã e artista plástica Mayara Regina. As artes manuais estarão representadas por Suzana Mingorance, que apresentará bolsas e carteiras feitas à mão.

A programação do evento de cultura, história e convivência se completa com exposições e poesia.

Petisco, prato típico e cerveja artesanal

O sarau do CDHMP terá espetinhos e sopa paraguaia, prato típico do país vizinho e apreciado em toda a região das Três Fronteiras, produzido conforme a receita tradicional. Para beber, haverá chope da Eden Beer e a cerveja artesanal da Labanca Cervejas.

Sarau

Denominado Sarau da Pátria Grande, em alusão à identidade e integração dos povos latino-americanos, o evento busca reunir pessoas, fomentar ideias e debates, valorizar e difundir a arte e a cultura da região. O encontro acontece periodicamente.

Os recursos arrecadados com a comercialização de produtos no sarau contribuem para a manutenção da sede própria e das atividades do Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz do Iguaçu. A entidade não recebe recursos públicos para o custeio de suas ações.

Sarau da Pátria Grande

Data: 14 de setembro (sábado)

Horário: 16h

Endereço: Alameda Batuíba, 146. Vila A (perto da antiga Cobal)

Entrada gratuita

Acompanhe as atividades do CDHMP: https://www.facebook.com/cdhmpfoz/