PUBLICIDADE

Saúde faz testagem ampliada para mapear a circulação do Coronavírus em Foz

Serão coletados exames de 800 moradores em diversas regiões da cidade. Análise da circulação do vírus será usada para novas decisões e medidas preventivas

 

Uma força tarefa, composta por servidores da Secretaria Municipal de Saúde e da Fundação Municipal de Saúde, iniciou nesta quarta-feira (29) a aplicação de testes da COVID-19 em 800 pessoas de todas as regiões de Foz do Iguaçu.
A ação conta com o apoio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ),  Universidade Federal da Integração Latino Americana (Unila) e 9ª Regional de Saúde. A aplicação dos testes deve ser finalizada nesta quinta-feira (30) e na sexta-feira (1º) todos os dados coletados serão tabelados.
A coleta dos resultados servirá para mapear a circulação do coronavírus em Foz do Iguaçu.  O quantitativo de aplicações em cada região foi definido conforme a distribuição populacional, ou seja, em áreas com maior número de pessoas serão concentrados o maior número de testes. As residências são selecionadas de forma aleatória pelos servidores, que estão devidamente paramentados e identificados com veículos do município.
De acordo com o médico e coordenador do Comitê de Enfrentamento a Covid-19, Luiz Fernando Zarpelon, as aplicações dos testes rápidos vão apontar quantas pessoas tiveram contato com a COVID-19 nos últimos 15 dias. “Se 5% apresentar resultados positivo é porque podemos estimar que 5% da população de Foz teve contato com o coronavírus, por exemplo”, exemplifica.
Após a análise da primeira leva de resultados, será definido um cronograma para a segunda e a terceira fase do levantamento. Assim, será possível monitorar o comportamento da infecção após o período de reabertura do comércio na cidade. “Isso vai orientar o Município a identificar a necessidade de adotar medidas mais intensas de isolamento social ou medidas que podem ser afrouxadas. Também vamos saber se temos algum distrito com mais ou menos infecção para que tenham medidas mais intensas de prevenção”, disse Zarpelon.
Facebook
Google+
Twitter