Coral Todocanto faz apresentação de Natal nesta quinta-feira

O Coral Todocanto UNILA faz sua apresentação de Natal neste dia 5 de dezembro, com entrada gratuita. “Para nós, é uma alegria fazer esta apresentação de Natal, porque é a primeira vez que nós organizamos uma apresentação apenas do coral. O coral sempre abre eventos, palestras, congressos e, neste ano, com muito esforço de todos os voluntários, decidimos trabalhar um repertório voltado para a data natalina”, explica o regente Gustavo Henrique Pinto. O espetáculo, que começa às 20h, será realizado na Fundação Cultural (Rua Benjamin Constant, 62).

A apresentação terá participação da pianista Viviana Matschulat, que desenvolveu o repertório com o grupo e possibilitou agregar ao espetáculo peças como o Kyrie, do Réquiem de Gabriel Fauré. “Música lindíssima, quase obrigatória em todos os corais do mundo. Grandes regentes passaram pela interpretação dessa música”, comenta Gustavo. O repertório inclui músicas contemporâneas, como A baby is born, de William Mathias; e também as tradicionais, como Noite Feliz, que tem arranjo da própria Viviana Matschulat. “Todo o contexto está ligado ao nascimento de Cristo. A música coral tem um repertório sacro muito forte”, enfatiza Gustavo. A apresentação também reserva espaço para um Glória Africano, do regente brasileiro Carlos Alberto Pinto da Fonseca. “É exatamente um retrato da colonização brasileira, da matriz artística e cultural brasileira. Nós vamos tentar envolver tambores do candomblé com músicas sacras feitas por esse excelente – e que já não está vivo – regente e compositor mineiro, que teve o trabalho muito reconhecido na música coral”, completa.

O coral também está lançando seu segundo CD, e a expectativa é que o disco já esteja à disposição na apresentação. Dorival Caymmi, João Bosco, Aldir Blanc, Carole Stephens são alguns nomes contemplados no novo trabalho. “É um repertório que segue as tendências do repertório coral do mundo”, diz Gustavo. Esse repertório nasceu de um intenso trabalho de pesquisa desenvolvido com a participação dos integrantes do coral, que vêm das comunidades interna e externa. “A grande maioria é de voluntários da comunidade. Muitos deles têm apenas a paixão pela música. Tem dona de casa, funcionários públicos, estudantes. E esse grupo, alguns há cinco anos no coral, vem desenvolvendo uma tecnicidade bem grande”, explica Gustavo.

O repertório artístico que pode ser conferido nas apresentações do Todocanto e nos CDs oferece “à comunidade aquilo que não está em desenvolvimento nas grandes mídias”. “A função de um coral universitário é oferecer à comunidade de Foz e região uma estética musical à qual grande parte da população não tem acesso. Porque não são músicas que tocam na rádio, que aparecem na televisão ou no YouTube. Para nós, é muito importante esse espaço que a Universidade oferece.”

O resultado desse trabalho, que começou por iniciativa de dois alunos e da docente Analía Chernavsky, em 2012, é a “institucionalização” do projeto Coral Todocanto. “A partir da maturidade do próprio projeto, ele [o coral] passa a ser, aos poucos, o coral da Instituição, da UNILA. E, cada vez mais, estética e organizacionalmente, não deixa a desejar nada aos grandes corais universitários do Brasil.”

Likes:
0 0
Views:
89
Article Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.