Turismo

Hostels de Foz discutem os desafios do setor em Fórum Nacional


As melhores práticas para o setor de hostels no Brasil, o turismo de experiência, a sustentabilidade e os novos desafios do mercado. Estes foram alguns dos temas debatidos na semana passada (6 e 7 de novembro) no 3º Fórum Nacional de Hostels, realizado durante a 30ª edição do Congresso Internacional de Gastronomia, Hospitalidade e Turismo (CIHAT), no Centro de Convenções do Anhembi, em São Paulo.

Promovido pela Associação Brasileira de Hostels e Novas Hospitalidades (ABHOSTELS), o fórum reuniu empresários de hostels de dez estados brasileiros, além de representantes de entidades e associações.

De Foz do Iguaçu, no Paraná, participaram representantes do Hostel Bambu, Hostel Green House e Tetris Container Hostel. Juntos, eles também discutiram o calendário de eventos da ABHOSTELS para 2018, que inclui a participação no Festival de Turismo das Cataratas, promovido anualmente em Foz. “Participamos do festival pela primeira vez esse ano e tivemos um resultado superpositivo. Nosso intuito é manter essa parceria e levar muitas novidades para a próxima edição” adiantou o diretor regional da ABHOSTELS e proprietário do Hostel Bambu, Diogo Marcel Araújo.

Segundo ele, como o setor de hostels é um dos que mais cresce no país, buscar capacitações – como as que foram oferecidas durante o fórum – é importante para melhorar o atendimento ao público e a relação com os demais empreendimentos do país. “Muitas vezes a gente se depara com legislações que não convergem com o nosso trabalho, por isso é importante debater cada vez mais. Pensar em novas políticas públicas, organização do setor, marketing, maior comunicação entre os hostels, e como desenvolver tudo isso em conjunto através da associação”, completa.

Sócio proprietário do Tetris Container, Ricardo Nisiide disse que o evento foi importante por trazer novidades e tendências para o setor, mas principalmente, por fortalecer a associação. “Eventos como esse trazem discussões importantes, mas o motivo principal é o fortalecimento da ABHOSTELS e a discussão sobre os projetos que estão em andamento. Temos que esquecer a concorrência e trabalhar em conjunto para o desenvolvimento do setor”, afirma.

Turismo de Experiência
Proprietário do Hostel Bambu, hoje com unidades em Foz do Iguaçu (PR), Florianópolis (SC) e Puerto Iguaçu (ARG), Diogo foi um dos palestrantes do Fórum Nacional de Hostels. Ele falou sobre o turismo de experiência e a importância dos hostels para fidelização do destino.

“Nós temos uma relação muito mais próxima com nosso visitante, e mostramos a ele o destino além dos atrativos turísticos. Em Foz do Iguaçu, por exemplo, o período habitual de visita é de dois dias, mas quem fica em hostel estende para quatro, cinco dias, porque oferecemos uma experiência direta com a cidade”, explica Diogo.

Essa “experiência” inclui passeios a cachoeiras locais, feirinhas de rua e festas em bares e casas noturnas. Tudo oferecido pelo próprio empreendimento. “Acredito muito no formato do hostel e acredito nisso pela liberdade que se tem. Para mim, o hostel é muito mais que um trabalho. É um estilo de vida. É algo que exige muita dedicação, por isso estamos sempre buscando o melhor, sem perder o que é a nossa marca: a atenção e o carinho com nossos turistas”, conclui o empresário.

ABHOSTELS
Criada em 2016, a ABHOSTELS tem como compromisso o fortalecimento e a expansão do setor em todo o país. Hoje, são mais de 150 hostels associados. Em Foz do Iguaçu, os hostels Bambu, Green House, Poesia, Tetris Container, Iguassu Guest House, Concep Design e Made Inn trabalham em conjunto para fomentar o destino da Triplice Fronteira.

(Fotos: Diego Bonel/ Brasil Hostel News)