PUBLICIDADE

Inovação em H2: Consórcio entre PTI-BR e CIBiogás vem para acelerar projetos e startups na área de Hidrogênio Verde

A partir de Chamada-pública da AHK-Rio, as instituições foram selecionadas para executar um Programa de Inovação para Hidrogênio Verde, com foco em descarbonização e transição energética, onde pesquisadores poderão submeter propostas e projetos voltados à temática; inscrições abertas.

 

Unindo expertises, mais uma parceria vem para impulsionar a temática do hidrogênio no Brasil. Nesta terça-feira, 15 de março, a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Rio), esteve no Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR) para oficializar a assinatura do contrato que cela o Consórcio PTI-CIBiogás, para desenvolvimento do Programa de Inovação em Hidrogênio Verde no Brasil.

O Parque Tecnológico junto com o CIBiogás, a partir de agora, executará o Programa que acontecerá em três ciclos. Cada ciclo é composto pela fase de: sensibilização de entusiastas à inovação aberta na cadeia do H2V; seleção de projetos; capacitação dos selecionados; aceleração das melhores propostas de inovação. Assim, devem ser desenvolvidas soluções para a geração, distribuição e aplicação do Hidrogênio Verde no Brasil. O programa é previsto até o final de 2023. A partir disso, o ecossistema brasileiro de Pesquisa, Desenvolvimento, Inovação e Empreendedorismo, passa a contribuir para o desenvolvimento do Hidrogênio Verde no Brasil.

General Eduardo Garrido, diretor superintendente do PTI, menciona que a partir de agora um novo passo é dado para que o Hidrogênio Verde avance no Brasil. “O Parque, enquanto Instituição de Ciência e Tecnologia, desenvolve pesquisa e inovação em diversas frentes. Agora, conectado ao tema do hidrogênio, onde atuamos com solidez há mais de 10 anos, iremos unir nosso outro propósito, que é geração de negócios, apoiando o mercado de startups ao incentivar novos projetos voltados à temática”.

Segundo o general, “participando do Programa de Inovação em Hidrogênio Verde, o Consórcio PTI-CIBiogás visa desenvolver uma cadeia de hidrogênio de forma estratégica, e posicionar o País como protagonista de estudos em Hidrogênio Verde em âmbito mundial”. O diretor lembra ainda que os dois pontos levantadas na Chamada-pública da AHK Rio, transição energética e descarbonização, são atendidas pelo PTI.

De acordo com Ansgar Pinkowski, gerente do departamento de Inovação, Energia e Sustentabilidade da AHK Rio, as instituições selecionadas têm notoriedade comprovada pela contribuição histórica das energias limpas no Brasil há décadas. “O consórcio vencedor mostrou solidez no processo de inovação aberta e sua experiência em energias renováveis nos deixou confiantes de que toda a expertise reunida irá fortalecer as estratégias do Programa de Hidrogênio Verde e PTX no Brasil”, afirma.

Durante a visita, a AHK Rio conheceu os projetos que o Parque Tecnológico Itaipu, CIBiogás e a Itaipu Binacional desenvolvem na área do hidrogênio, sendo as três instituições protagonistas da área no Brasil. “O papel da Alemanha já é reconhecido mundialmente nesta temática, e acreditamos que nosso país também pode apoiar em processos de descarbonização e transição energética de outros países”, comenta o diretor-presidente do CIBiogás, Rafael González.

Quem poderá participar do Programa

Qualquer interessado em inovar e empreender dentro da cadeia do hidrogênio poderá inscrever-se no Programa. Não é preciso ter uma startup ou projeto já finalizado para participar, se você é um entusiasta da temática, será bem-vindo.

Clique aqui e inscreva-se.

Créditos: Kiko Sierich/PTI-BR.

Facebook
Google+
Twitter