PUBLICIDADE

Prefeito de Foz apresenta resultados e debate desafios do município com Câmara Municipal

Primeiro encontro de 2021 entre o prefeito e os vereadores teve como intenção fortalecer o diálogo em prol de soluções para a cidade

 

O prefeito Chico Brasileiro fez sua primeira reunião com a Câmara Municipal de Foz do Iguaçu na quarta-feira, 03. Ele falou aos vereadores sobre os desafios do município para o ano de 2021 e o planejamento de algumas ações – em especial os trabalhos em andamento e previstos pela Secretaria Municipal de Obras.

O objetivo do encontro foi fortalecer o diálogo entre os poderes Executivo e Legislativo, dar maior transparência em relação às iniciativas da administração municipal e debater de forma integrada soluções para os principais desafios de Foz, como a aceleração da retomada econômica.

O prefeito ressaltou que, em virtude das medidas de enfrentamento à pandemia do coronavírus, a cidade foi muito prejudicada, principalmente por ter como principal atividade econômica o turismo. Os impactos negativos foram tanto para os setores privados, a geração de empregos e também para a arrecadação municipal.

A proposta de Chico Brasileiro é que seja articulada uma estratégia integrada entre a Prefeitura, a Câmara Municipal e demais atores do setor turístico, a fim de impulsionar a divulgação, de forma regional e nacional, do destino, que foi um dos pioneiros em adotar rigorosos protocolos sanitários para evitar a disseminação do coronavírus.

Em 2020, foram implantados a certificação de responsabilidade sanitária e o selo de ambiente protegido, por meio de decreto municipal, que atestam os atrativos turísticos, meios de hospedagem, restaurantes e demais estabelecimentos que cumprem os protocolos rígidos de segurança sanitária. A experiência serviu de modelo para outras cidades.

Obras em andamento

O secretário municipal de Obras, Cézar Furlan, apresentou aos vereadores o relatório das obras de infraestrutura feitas em 2020. Foram mais de 830 mil m² de recapeamento urbano, quase 26 mil m² de pavimento poliédrico e executadas 4,7 mil m² de calçadas e 10,4 mil m² ciclovias. Também falou sobre o maior programa de obra de drenagens que Foz do Iguaçu está implementando, para resolver um problema histórico da cidade. Já foram executadas obras no Jardim Central e Jardim Curitibano, e estão em andamento nas ruas Ernesto Gayer e Humberto Machado, em Três Lagoas; no Jardim São Luiz, Morenitas, Patriarcas e Rua Cantagalo, no Jardim Palmeiras.

Diante da quantidade de chuva registrada em Foz em janeiro – foram mais de 600 mm, segundo o Simepar, número três vezes maior do que a média histórica da cidade -, o prefeito ressaltou a importância dos investimentos nas obras de drenagem. “Hoje, se nós formos investir para resolver todos os problemas de drenagem de Foz do Iguaçu, passa de R$ 250 milhões, porque infelizmente houve uma falta de planejamento nessa questão. São obras caras e demoradas, então é preciso ter um investimento anual para que nos próximos anos tenhamos uma cidade melhor neste sentido”.

Novos encontros

Novas reuniões entre a Prefeitura e a Câmara Municipal serão agendadas, para que os vereadores conheçam as ações da administração municipal. “Pretendemos às quartas-feiras fazer esse debate com as secretarias e autarquias, para entender o que estão prestando de serviços para a sociedade”, afirmou o presidente da Câmara de Vereadores, Ney Patrício.

Facebook
Google+
Twitter