PUBLICIDADE

Centro de Recepção de Visitantes vai sediar temporariamente acervo do Ecomuseu de Itaipu

Exposição “Ecomuseu Itinerante” vai levar parte da coleção para perto do público, enquanto o espaço fica fechado para reformas.

 

A partir desta sexta-feira (15), o Ecomuseu de Itaipu estará temporariamente fechado para visitação, devido a uma série de obras de reforma e ampliação do espaço. Até a reabertura, que acontece em meados de 2022, o público poderá ver parte do acervo no Centro de Recepção de Visitantes (Av. Tancredo Neves, 6702, Foz do Iguaçu-PR). O acesso à mostra é gratuito.

A exposição “Ecomuseu Itinerante” deve permanecer no local até julho de 2022. “Não haverá prejuízo àqueles que desejam conhecer mais da história da Itaipu. E será um ‘aperitivo’ de todas as novidades que os turistas encontrarão quando o museu reabrir”, explica Leila Alberton, gerente da Divisão de Educação Ambiental da Itaipu.

O prédio atual do Ecomuseu passará por reformas estruturais, com adequações para acessibilidade universal, modernização de banheiros e guarda-volumes. Os projetos prometem também nova fachada, nova entrada de visitantes, construção de prédio anexo para exposições e ações educativas, loja de suvenires, bistrô com produtos regionais e um auditório para 150 pessoas.

“Essa reforma é importante para garantir a preservação do acervo, pois o uso inicial do prédio não foi pensado para ser um museu”, explica a museóloga Tamiris Amâncio.

A expografia do museu também será atualizada quase que totalmente. Além disso, grande parte do acervo dos programas de energias renováveis de Itaipu será transferida para o local, inclusive os protótipos desenvolvidos pela Itaipu, como o primeiro avião elétrico da América Latina.

O Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho também deixará o Parque Tecnológico Itaipu (PTI), onde está instalado atualmente, para se tornar parte desse espaço de conhecimento e educação. No Ecomuseu do Futuro, o atrativo vai ganhar sala de projeção e um telescópio novo e mais potente.

Créditos: Divulgação/Itaipu Binacional. 

Facebook
Google+
Twitter