PUBLICIDADE

Agenda de ministro para inaugurar obras do aeroporto de Foz inclui visita à ponte Brasil-Paraguai

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, inclui na viagem a Foz uma intensa programação, entre elas a visita à futura Ponte da Integração, obra financiada por Itaipu. Haverá coletiva para a imprensa.

A  agenda  do  ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, prevê  uma  intensa  programação  em Foz do Iguaçu, nesta sexta-feira (28): inauguração  de obras do Aeroporto Internacional e visita à futura Ponte da Integração Brasil-Paraguai, obra totalmente financiada por Itaipu.

A  chegada  do  ministro  está  prevista para as 9h45. Já às 10h, ele inaugura as obras de melhoria e ampliação do terminal. Durante a solenidade será  assinada  a  ordem  de  serviço para ampliação da pista de embarque e desembarque, que vai garantir ao local receber aeronaves de grande porte.

A  assinatura  será na sala e embarque e desembarque. Na sequência, o ministro  –  acompanhando  do  diretor-geral  brasileiro de Itaipu, Joaquim Silva  e  Luna,  e  autoridades  da  Infraero e do município – fazem visita técnica  às  obras  de  ampliação  do  pátio  de  aeronaves.  Às  12h30, as autoridades atenderão a imprensa.

Depois  do  almoço,  por  volta  das  14h30,  o ministro segue para o canteiro de obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que começou a ser construída  em  agosto  de  2019  e  está com as obras bastante adiantadas. Novamente,  por  volta  das  16h30,  ele  atenderá  a imprensa. Em seguida, retorna à Brasília.

Novo Destino Iguaçu

As  obras  de  modernização e ampliação do Aeroporto Internacional de Foz  do  Iguaçu  devem  reconfigurar  o  status do Destino Iguaçu. A Itaipu Binacional  investiu recursos na ampliação da pista de pouso e decolagem. O valor  do  contrato  assinado  com a construtora pela Infraero é de R$ 53,9 milhões, dos quais a Itaipu entrará com R$ 43,1 milhões (80% do custo).

A  empresa  também  pagou pela duplicação dos 800 metros da pista que liga  o aeroporto à BR-469. A obra deve ser concluída até meados deste ano. Além  do  alargamento  das  pistas,  serão  criadas  alças  de  retornos  e acostamentos.  Haverá,  ainda,  uma  ciclovia,  passarelas  de  pedestres e abrigos de ônibus.

Capacidade dobrada

Fazem  parte da inauguração a modernização e as obras na área interna do  terminal,  que  estão  praticamente  concluídas  desde  dezembro do ano passado.  As ações incluíram ampliação das salas de embarque e desembarque, instalação  de esteiras de restituição de bagagem na área e de quatro novas pontes  de  embarque  (fingers).  As  melhorias  resultaram na ampliação do saguão  do  terminal  e nos setores de check-in e inspeção. A capacidade doaeroporto  de Foz do Iguaçu saltou dos atuais 2,5 milhões para 5 milhões de passageiros ao ano.

As  salas de embarque, que tinham 900 metros quadrados, passaram para 5,4  mil  metros  quadrados.  O  valor  inicial do investimento foi R$ 32,6 milhões  em  recursos  da Infraero e da Itaipu Binacional. Essas três obras dão um total de investimentos da Itaipu de mais de R$ 7O milhões.

Prioridades

As  obras  no  aeroporto  fazem  parte  de  um  pacote  de obras para alavancar  o  desenvolvimento regional previstas na lista de prioridades da gestão  da  nova  Itaipu,  que começou a ser reestruturada desde a posse do general Joaquim Silva e Luna, há exatamente um ano. Só na margem brasileira da  usina  a  reestruturação  está  garantindo o redirecionamento de R$ 600 milhões (sem ônus para o consumidor; a tarifa de Itaipu continua congelada) para obras que deixem legado para a população.

Além  do aeroporto, as principais obras financiadas pela Itaipu são a Ponte  da  Integração  Brasil-Paraguai,  entre  Foz  do Iguaçu e Presidente Franco,  iniciadas em agosto de 2019 e previstas para conclusão em junho de 2022,  juntamente  com a Perimetral Leste, que vai desviar o tráfego pesado do  corredor  turístico  e  do  centro  da cidade. A perimetral permitirá a circulação  de  caminhões entre Brasil, Argentina e Paraguai diretamente da BR-277 às pontes entre os dois países (e vice-versa).

Facebook
Google+
Twitter